O Melhor Forum para Animes, Mangás e Utilitarios para seu [PC]...


    Você também pode se tornar um mangaká?

    Compartilhe
    avatar
    jiraya
    Admin
    Admin

    Mensagens : 402
    Reputação : 2152
    Créditos : 7
    Idade : 28

    Aula Você também pode se tornar um mangaká?

    Mensagem por jiraya em Qua Jul 20, 2011 2:39 am

    Atualmente, o mercado japonês de quadrinhos talvez seja um dos mais sonhados entre os desenhistas amadores que desejam viver disso. Não por menos, os mangas tem tido boa projeção pelo mundo afora, são respeitados como cultura em seu pais e é claro, gera muito, mas muito dinheiro ao autor.
    Nem todos ficam ricos com mangá. Mas se é para sonhar, por que não sonhar em fazer o sucesso de uma Rumiko Takahashi, que com seus títulos, que inclui Ranma 1/2 e InuYasha, chegou a se tornar um dos dez artistas mais ricos do Japão (sendo que isso inclui cinema, TV, musica)?

    E ter um mangá publicado, já é um caminho enorme andado em direção do anime. Realmente é digno de povoar nossos sonhos. Mesmo sendo muito difícil. E ainda mais distante se você não for um japonês.

    Não que o mercado seja fechado. Muito pelo contrario, talvez seja o único pais no mundo que dá tantas chances aos novatos. Revistas como a Shonen Jump e a Magazine fazem anualmente seus concursos para novos talentos. De lá saíram a maior parte de seus sucessos. Alem disso, os editores estão sempre prontos a ver os trabalhos de quem quer virar um mangaká.

    Porem, não podemos esquecer que o Japão é um pais onde prolifera artistas de alta qualidade e muitos deles, querendo a mesma coisa que você. Então, por que escolheriam um estrangeiro? vontade humana pode às vezes ser mais forte que a lógica. Uma pessoa esforçada e dedicada pode fazer tudo que quiser. Mas saiba desde já um pouco de tudo que você terá que passar.

    Os caminhos do profissionalismo no mangá são em geral os dois citados. Marcar um encontro com um editor para mostrar seu trabalho, chamado Motikomi, ou os concursos. Ambos, é claro, exigem que você tenha um conhecimento de japonês suficiente e more no Japão.

    O motikomi é um caminho mais estreito. Em geral, os editores são pessoas ocupadas e impacientes. Você precisa ser objetivo. Marque o horário por telefone e esteja disponível no horário que ele se dispuser. No encontro, vá direto ao assunto. Você não será ilustrador, você será mangaká, Então não leve seu portifólio, ele será apenas peso extra. O editor quer que você mostre um mangá.

    Esteja ciente de que ele não quer sua opinião, e sim você a dele. Ele verá sua historia e vai decidir se gosta ou não. Então, prepare uma historia no capricho e isso não significa apenas uma boa arte com um bom roteiro. A limpeza do papel, dobras, cuidado com elas também conta e sua aparência também. Também prefira já levar nos padrões que eles usam. Em geral, os mangas costumam trabalhar com 31 paginas em preto e branco, no formato B4, 220mm x 310mm. As linhas de corte são de 270mm x 180mm. As letras, de preferência, deixe a lápis. A Magazine costuma pedir que faca em papel vegetal e colado com cola tipo Prit, que pode ser descolado. Os mais cuidadosos colocam uma folha vegetal na frente de cada uma das paginas.

    Em suma, no motikomi você deve agradar o editor. E mesmo fazendo de tudo para que ele lhe chame para trabalhar, nunca, ninguém foi chamado logo no primeiro motikomi. Isso por que o editor vai ver se você realmente tem vontade, e o tempo que você leva para voltar com um novo trabalho. Esse é o principal erro de quem leva por motikomi. A maioria não volta.

    Ele acaba servindo mais para você entender sobre os desejos do editor sob seu trabalho, por que se ele perceber que você tem talento, mesmo que ainda não esteja bom, ele vai te dar dicas e esperar que você volte.

    Nos concursos, como em qualquer outro do tipo, você deve seguir padrões estipulados. Os dois principais, o da Shonen Jump e da Shonen Magazine tem padrões mais ou menos parecidos. O formato das paginas é o mesmo já citado (220mm x 310mm com linha de corte de 270mm x 180mm), só que a Jump pede que sejam exatamente 31 ou 45 paginas. A Magazine libera pro numero de paginas que desejar, até o máximo de sessenta.

    Os dois também usam conceitos parecidos de avaliação. Você não precisa ser mestre em tudo, mas precisa ser muito bom em pelo menos um dos principais. Eles são:

    1- Desenho: A qualidade de seu desenho, anatomia, arte-final, reticulagem, etc.
    2- Estória: Sua historia precisa ser divertida e diferente. Nada de copias de Pokémon ou Dragon Ball, a originalidade conta tanto quanto o talento.
    3- Personagens: Aqui também, originalidade tem papel importante mas a caracterização da personalidade também conta muito.
    4- Narrativa: Eles vão avaliar se você sabe contar historia em HQ, se você sabe se aproveitar dos quadros, das visões, efeitos, etc.
    5- Diagramação: Ordem dos quadros importam muito na fluência da leitura. Tome cuidado, isso é muito mais do que traçar com régua.
    6- Originalidade: Por fim, uma historia diferente e que tenha charme, sempre tem um ponto extra.

    Lembrando, nenhum mangaká era ótimo quando começou, eles estão procurando novatos, não deuses. Não se preocupe se seu traço é ruim, tente reforçar onde você é melhor. Se isso interessar a eles, você será chamado e treinado. Por mais que você saiba hoje, eles vão ensinar mais ainda depois. Então, preocupe-se apenas em mandar um trabalho de qualidade. Não preciso lembrar que limpeza e cuidado das paginas também é avaliado.

    Os dois concursos tem fechamento para os últimos dias de março de todos os anos. Mas nada disso importa se você não souber japonês e não tiver como morar no Japão por pelo menos alguns meses. Realmente, essa é uma enorme barreira, pois o visto turístico lhe dá apenas três meses e a viagem é cara. O ideal seria vir para trabalhar em alguma outra coisa e durante o período, ir arriscando. Afinal, também não é certo que você irá vencer, existem milhares de artistas concorrendo com você. Precisa ser insistente...

    Se você já tiver algum curso de japonês ou souber de alguma forma o suficiente, existe uma prova de proficiência da língua, em quatro estágios e reconhecido em qualquer pais. Essa prova, alem de ser vantagem para se conseguir um visto permanente, é uma boa garantia de que você tem conhecimento da língua. Até onde sei, ela é dada apenas no Japão.

    As dificuldades são muitas, mas com esforço, nada é impossível. Se esse é seu sonho mesmo, junte sua coragem (e dinheiro) para arriscar. Quem tem talento e vontade, só precisa ir buscar a chance para ter tudo!

    (matéria originalmente publicada na Desenhe e Publique Mangá).


    Créditos:
    A Nobuhiro por criar o tópico.

      Data/hora atual: Sab Nov 18, 2017 9:19 am